Pesquisar este blog

sábado, 25 de dezembro de 2010

O VERDADEIRO SENTIDO DO NATAL

O Natal é Jesus



Escrito por Redação




O Natal está bem próximo. Assim, disponibilizamos para você alguns textos, já publicados em O Jornal Batista, e que certamente o levarão a refletir sobre o real sentido do Natal: Jesus Cristo.
O final do ano já está à porta, com suas festividades e confraternizações. Neste contexto, uma das celebrações que mais concentram as atenções é a do Natal, o nascimento de Jesus, o Messias prometido.
Contudo, ao olhar em volta é possível perceber que para a sociedade, no geral, o Natal assumiu outro significado: Ele é visto como uma festa na qual a boa comida e a troca de presentes assumiram o papel central. Neste contexto não é mais o menino Deus que ocupa o lugar principal, mas sim os desejos humanos.
Ante esta realidade resta à igreja apenas uma opção: Proclamar continuamente, e em toda oportunidade, que o Natal é Jesus.
Erramos, como cristãos, quando assim não fazemos. Erramos porque o mundo continua envolto em trevas neste momento do ano apesar das muitas luzes e risos. Erramos porque, como igreja, muitas vezes centramos nossa atenção em programações e festividades em detrimento da pregação da simples e bela mensagem do nascimento do Messias.
Irmãos, que neste momento possamos refletir com profundidade no amor de Deus para conosco, demonstrado no envio de seu filho, que se tornou homem para nos salvar, para nos dar uma nova vida.
E que esta reflexão possa nos levar a uma nova postura diante da vida, uma postura de real dependência de Deus, uma postura que demonstre que o Natal não são presentes e festas, mas que o Natal é Jesus, não um Deus distante, mas sim de amor e compaixão por cada ser humano.


www.batistas.com







Natal e 2011


Desejamos a todos os irmãos e amigos um FELIZ NATAL e que o ano de 2011 seja de muitas realizações, sucesso, prosperidade e felicidade em Jesus Cristo o Senhor.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Primeiro Aniversário

"Então Samuel tomou uma pedra, e a pôs entre Mizpá e Sem, e lhe chamou Ebenézer; e disse: Até aqui nos ajudou o Senhor". I Samuel 7.12
Deus tem ajudado a IBNA todos os dias, é impressionante o quanto Deus te abençoado a vida de nossa Igreja.
Os desafios e projetos foram grande para a quantidade de membros de nossa Igreja, mas todas as programações alcançamos sucesso.
A Festa da Colheita foi maravilhosa, Deus colocou a sua mão e fomos abençoados.
A música da Congregação melhorou muito com o trabalho do irmão Renato e o esforço de cada jovem.
Realizamos ainda muitos cultos jovens e recebemos a ajuda da Igreja mãe, foram cultos abençoadores.
O jantar de Missões Nacionais foi também uma realizaçõa que contamos com a mão de Deus e o esforço de cada irmão da Igreja.
Então Ebenézer até aqui nos ajudou o Senhor e certamente continuará abençoado a nossa Igreja de forma grandiosa, uma prova foi o trabalho com as crianças no domingo, dia 10 de Outubro recebemos muitas crianças e também os seus pais, acreditamos que foi o poder de Deus e a benção de anunciarmos o evangelho do Senhor Jesus Cristo para muitas pessoas.
Louvado seja o nosso Deus, toda honra e glória seja dada a Ele, o nosso Deus.
Pr. Nemias Rosa Eduardo.

domingo, 12 de setembro de 2010

NÃO EXISTE VOLTA

Lucas 16.19-31


INTRODUÇÃO: Certa vez o pai de Romário em uma entrevista disse que Airton Senna ajudou a seleção a ser campeã. Quando alguém morre não existem meios de voltar aqui nesta terra e não há possibilidade nenhuma em ajudar alguém. O fantástico vai mostrar que Chico Xavier tem mensagens secretas para pessoas vivas, isso é impossível. A Bíblia, Deus condena não admite a consulta a mortos. Deuteronômio 18.9-14 e Isaías 8.19,20. A Bíblia não nos deixa qualquer dúvida quanto aos que morrem, os quais, não ficam vagando entre os viventes como prega a doutrina do espiritismo chamada reencarnação, mas cada um permanecerá no lugar merecido, conforme as suas obras, aguardando o julgamento final, o grande e terrível dia do Senhor Jesus Cristo.

Depois da morte o homem...

I.TEM DOIS DESTINOS SOMENTE. VV.22 E 23.

“Veio a morrer o mendigo, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico, e foi sepultado. No inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe a Abraão, e a Lázaro no seu seio”.

Evidentemente Lázaro era um servo fiel a Deus, pois quando morreu os anjos o levaram para o seio de Abraão. Um lugar que claramente denota felicidade.

O rico foi para o Hades, aqui traduzido inferno, normalmente é um termo neutro. Significa habitação dos falecidos, sejam bons, sejam maus. Só que aqui equivale a palavra Geena, que significa lugar de castigo, pois o rico estava em tormentos. Outro fato que deve ser considerado é o de que nosso caminho não tem volta e uma vez que existem apenas dois caminhos, o que conduz a vida eterna e o que conduz a perdição eterna, somente saberemos para onde o caminho que estamos andando nos levará quando chegarmos lá. E quando ele terminar, não tem mais como voltar atrás para pegar o outro caminho.

Ilustração: Ninguém morre e fica perambulando por aí, já está estabelecido o lugar de cada pessoa. Se aceitar Jesus como Salvador, creu nele está salvo, se não foi assim está perdido.

Mateus 7. 13 “Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;”

Depois da morte do homem...

II.NÃO MUDARÁ MAIS NADA NA SUA CONDIÇÃO. 24,25 E 26.

“E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e envia-me Lázaro, para que molhe na água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que em tua vida recebeste os teus bens, e Lázaro de igual modo os males; agora, porém, ele aqui é consolado, e tu atormentado. E além disso, entre nós e vós está posto um grande abismo, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem os de lá passar para nós".

Neste ligar os valores da terra já não são aplicáveis e o rico não tinha percebido isso. Na terra ele podia comprar tudo, mas depois da morte não.

O rico estava preocupado somente com seus bens, sua riqueza quando estava aqui e Lázaro, apesar de pobre, tinha uma vida com Deus, por isso era consolado e o rico atormentado. A justiça é feita.

Está posto um grande abismo entre nós e vós. Este é sem dúvida, um detalhe pitoresco, mas significa que na vida do além, não há passagem de um estado para o outro. Uma vez morto, também não haverá nova oportunidade de arrependimento, porque o tempo aceitável do Senhor já não existe mais.

Ilustração: Leite derramado, não há como voltar atrás,

Depois da morte do homem...

III.ELE NÃO TEM PODER DE VOLTAR AQUI. VV. 27, 28, 29,30 E 31.

“Disse ele então: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham eles também para este lugar de tormento.Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.Respondeu ele: Não! pai Abraão; mas, se alguém dentre os mortos for ter com eles, hão de se arrepender. Abraão, porém, lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos”.

Pela primeira vez na história, o rico demonstrava algum interesse pelas outras pessoas ( mas não pensa nos pobres, fica só preocupado com os da sua família) pede para alguém, ou Lázaro para avisar os irmãos do perigo de irem para aquele lugar de tormento.

Abraão indica as Escrituras Sagradas, a Bíblia. Moisés naturalmente, significa “os escritos de Moisés”, (Gênesis, Êxodo, Levitícos, Números e Deuteronômio) e a combinação com os profetas indica a totalidade da Escritura, a Bíblia, como no versículo 16.

O rico não concorda e pede para um dos mortos avisarem, Abraão diz: se não ouvem a palavra de Deus, tampouco irão crer, mesmo que alguém ressuscite.

Mas, os homens não voltam a terra: “e o pó volte para a terra como o era, e o espírito volte a Deus que o deu”. Eclesiastes 12.7 e Hebreus 9.27 diz: “e como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo...”

Ilustração: Ninguém volta a terra depois de morto, as manifestações que existem se dizendo mortos são espiritos enganadores, demônios, enganando as pessoas.

CONCLUSÃO: A rede Globo com suas novelas espíritas é a mensagem que passam hoje para as pessoas, é o Diabo buscando enganar as pessoas. Mas, quem conhece a Bíblia, Deus sabe que tudo é mentira. Por trás do espiritismo estão os demônios. Efésios 6.12: “pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes”. I Timóteo 4. 1 Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios,



sábado, 21 de agosto de 2010

Meu Universo JESUS

Meu Universo    PG

Composição: JESUS A. ROMERO / VERSÃO: PG

Que sejas meu universo
Não quero dar-te só um pouco do meu tempo
Não quero dar-te um dia apenas da semana

Que sejas meu universo
Não quero dar-te as palavras como gotas
Quero que saia um dilúvio de bençãos da minha boca

Que sejas meu universo
Que sejas tudo o que sinto e o que penso
Que de manhã seja o primeiro pensamento
E a luz em minha janela

Que sejas meu universo
Que enchas cada um dos meus pensamentos
Que a tua presença e o teu poder sejam alimento
Jesus este é o meu desejo

Que sejas meu universo
Não quero dar-te só uma parte dos meus anos
Te quero dono do meu tempo e dos meus planos

Que sejas meu universo
Não quero a minha vontade
Quero agradar-te
E cada sonho que há em mim quero entregar-te


sábado, 14 de agosto de 2010

PAREM DE TENTAR SALVAR A IGREJA! Pr.Isaltino Gomes Coelho Filho

Como intelectual, lia eu certa vez uma história de Walt Disney, em que Zezinho, Huguinho e Luisinho, escoteiros mirins, tentavam fazer sua boa ação do dia. Assim, pegaram uma senhora idosa pelo braço e a fizeram atravessar a rua, num trânsito bastante pesado. A senhora ficou furiosa. Não queria atravessar a rua. Conseguira vir do lado para onde os escoteiros a levaram, e eles a fizeram retornar! Ajudantes trapalhões!

A história me voltou à mente ao reler um dos livros que arrumava em minha biblioteca. Um livro com análises sociológicas sobre a igreja, com várias receitas para salvá-la. Alguns dos temas versavam sobre “caminhos alternativos”, “reflexões e propostas”, “uma proposta para o futuro da igreja”, “novos paradigmas para viabilizar a igreja”, etc. Segundo os comentaristas, a igreja está doente, e seus judiciosos conselhos poderiam revitalizá-la. Queriam salvá-la. Lembrei-me quando cheguei ao Seminário do Sul, com 19 para 20 anos, e ouvia os veteranos conversarem sobre o futuro da igreja. O marxismo e o existencialismo avolumavam-se como uma onda. Era a época da teologia da morte de Deus, de Altizer, Hamilton, Adolphs, Van Buren, e a igreja estava para morrer. Um colega, bem incisivo, não dava dez anos para as igrejas fecharem as portas. Naquela época, era sinal de intelectualidade criticar a igreja e vaticinar seu fim. Hoje, além disso, parece ser sinal de espiritualidade. Ah, antes que me esqueça: o colega incisivo não está no ministério. Nem em alguma igreja local.

O final do século 20 e o início do século 21 mostraram a igreja em grande vigor, inclusive em lugares dada como morta. Aliás, a igreja de Cristo tem o estranho hábito de sepultar seus coveiros. Seus “salvadores” se perdem na poeira dos tempos, tornam-se nada, e ela segue sua jornada. Ela não precisa da salvação que afoitos escoteiros mirins lhe apresentam. Ela segue bem sem eles, e eles, na realidade, a atrapalham.

Falta bom senso a tais pessoas. Lembro-me de um jovem que, dizendo-se intelectual, apresentou-me algumas mudanças necessárias na igreja que eu pastoreava, para se tornar membro dela. Se tivéssemos sua visão, que era muito necessária para a igreja se arrumar e sobreviver, ele nos agraciaria sendo membro dela. Acho que ele se via como um presente de Deus à igreja. Como não estávamos tão desesperados assim, catando membros, disse-lhe que conseguiríamos sobreviver sem ele. Aquela igreja vai bem, e o jovem hoje não está em igreja alguma. Salvadores que não usam sua receita (e talvez se dessem mal com ela), mas, pior ainda, rejeitam a receita do Salvador, que tem mantido a igreja viva e vigorosa, em vinte e um séculos.

Esta visão dos escoteiros mirins da igreja parte do pressuposto, equivocado, de que ela é uma instituição meramente sociológica. Aplicando à igreja categorias de pensamentos seculares, eles querem adaptá-la aos novos tempos. Não entendem que a igreja é de origem divina, tem caráter sobrenatural, e que o que a mantém de pé é a presença do Espírito Santo que age nela, corpo de Cristo. E se ela se adaptar a novos tempos, estará sempre mudando sua forma e sua essência. Mudando sua essência, o conteúdo de sua pregação, deixará de ser igreja, embora mantenha o nome. Por exemplo: tendo deixado de ver as pessoas como pecadoras e sim como clientes por lisonjear, a igreja abandonou o conceito de pecado. Quase não se fala nele. Ele é desajuste, pressão social, outra coisa qualquer. Seu enfoque é psicológico, não bíblico. Em muitos aconselhamentos, a Psicologia tomou o lugar da Bíblia. Não é que Deus diz na sua Palavra, mas o que homens pecadores dizem com seus escritos. Uma cultura antropocêntrica colocou o foco do culto no homem: vencer, triunfar sobre as adversidades, enriquecer, ser feliz. Você ouve falar de santidade, do juízo final, sobre a volta de Jesus? Você tem ouvido sermões sobre a cruz? Você ouve falar de salvação pela graça, por meio da fé? Glorificar a Deus passou a ser gritar num culto. Vi isso num programa evangélico na televisão: “Glorifica mais alto, Fulano!”, pedia o animador do culto ao baterista. Glorificar a Deus é espancar a bateria?

Sei que são novos tempos, mas a adaptação da igreja aos tempos cria uma cultura curiosa: o bom culto é o animado, agitado, o barulhento, aquele onde a pessoa aculturada a tempos assim, se sente bem. Não é mais o que produz reflexão sobre a vida, sobre Deus, sobre a eternidade. Outro dia comentei com Meacir que toda vez que ligo a televisão, não importa o horário, encontro um canal com gente pulando e se remexendo. Ver televisão me cansa! Como tem gente pulando! Reflexo de uma cultura de expressão corporal, de agito, de barulho. Os sentidos são mais importantes que a razão. Isto migrou para a liturgia. A boa liturgia deve ser agitada, e inclusive o sermão deve ser agitado. Mas como há mandamentos neotestamentários exortando ao uso da razão, do pensamento, da análise! O fio de prumo deve ser cultural ou neotestamentário? Devo me preocupar com o conteúdo bíblico ou com a “salvação litúrgica” recomendada por alguém, sem a qual minha igreja morrerá? Fico com a orientação do autor da Bíblia, o Espírito Santo (2Pe 1.21) ou com a dos escoteiros mirins eclesiásticos?

Será que o presenciamos é o que estava na mente de Jesus quando disse “edificarei a minha igreja”? Igreja é um lugar onde passamos momentos de catarse? Igreja é aonde vamos para nos sentirmos bem? Para sobreviver à igreja precisa de toda essa parafernália que está enriquecendo seus vendedores? Esses “salvadores” com suas fórmulas, modelos, estruturas, opções litúrgicas, não estarão se esquecendo do conteúdo da igreja? Que ela não é um ajuntamento social, mas o agrupamento dos salvos, com uma missão? Que sua finalidade não é promover entretenimento para as pessoas, mas anunciar todo o conselho de Deus? Que sua saúde e seu vigor dependem de Deus, do seu poder que opera nela, de sua fixação sobre o Cristo crucificado?

A igreja dispensa salvadores humanos e receitas sociológicas ou empresariais para viver. Ela é sobrenatural. Ela vive e sobrevive por ser o corpo de Cristo na terra. E não apenas a igreja universal ou um tipo de igreja abstrata, idealizada por muitos. A igreja local é corpo de Cristo. A expressão paulina “Ora, vós sois corpo de Cristo, e individualmente seus membros” (1 Co 12.27) foi dirigida a uma igreja local, e não a uma comunidade etérea, vaporosa, conceitual, que muitos admiram, mas que não existe. Seu Senhor é aquele que diz de si mesmo: “Eu sou o que vivo; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre! e tenho as chaves da morte e do inferno” (Ap 1.18). E ela está edificada sobre ele. Domingo passado, ao celebrar a ceia do Senhor com a igreja da qual sou servo, a Batista Central de Macapá, no Amapá, disse-lhe que aquele era o momento mais significativo da liturgia cristã, para mim. Era a certidão de nascimento da igreja. “Este cálice é o novo pacto em meu sangue, que é derramado por vós” (Lc 22.20). Deus fez um novo pacto com os homens, e ele está manifestado na igreja. Somos o povo do novo pacto. Ele foi firmado com o sangue de Cristo. A igreja nunca será extinta nem vencida. Ela nasceu na eternidade, no coração de Deus (Ef 1.4), irrompeu na história pelo ministério do mais fantástico vulto que a humanidade conheceu, Jesus de Nazaré, Deus-Homem, e foi pactuada entre Deus e os homens pelo sangue de Jesus. E, na meta-história, finda a história, e não houver mais nenhuma instituição humana, a igreja estará com o Senhor. A igreja universal é fantástica. A igreja local, expressão máxima da igreja militante, não é menos fantástica. Mesmo com tanto joio no meio do trigo, ela é de Jesus. O trigo vale a pena! É preciso ter cuidado para não trazermos mais joio para o trigal além daquele que o inimigo planta.

A igreja não precisa se adaptar a novos tempos nem de novas técnicas e modelos. Ela precisa viver o evangelho porque o poder é do evangelho (Rm 1.16), e não de formas ou modelos. Por exemplo, Jesus não tinha uma técnica para atrair pessoas. Ele pregava as boas-novas do reino. Corações que querem Deus se abrem para a mensagem de boas-novas. É diferente ter uma membresia atraída pela mensagem de Jesus e ter uma membresia atraída por um programa agradável. Um dia, esta parcela de atraídos por programas descobrirá que o mundo oferece mais, e irá atrás do mundo. Porque o mundo sabe oferecer entretenimento muito melhor que nós. E quem transforma o evangelho em entretenimento dará contas a Deus do que faz. Mas, a membresia que se rendeu ao evangelho de Jesus permanece. A igreja está sendo desfigurada e em alguns momentos ridicularizada por pessoas que a despem de sua grandeza e sua sobrenaturalidade e insistem em métodos e receitas de marqueteiros para energizá-la. A energia da igreja vem do Espírito Santo, da comunhão com ele, do abandono do pecado, do aprofundamento nas Escrituras. Para triunfar, ela precisa apenas ser igreja. Isto é: depender da graça de Deus, ser espiritual, viver na presença dele, obedecer a sua palavra, cultivar bom relacionamento interno, viver ao pé da cruz, enfim. A igreja é espiritual e precisa de soluções espirituais. E estas estão prescritas na Palavra de Deus. A igreja precisa voltar a ser igreja e deixar de ser uma organização religiosa comandada por executivos espirituais e conselhos administrativos empresariais. Precisa ser igreja, nada mais que isso.

Por isso, deixem de tentar salvar a igreja. Cristo já fez isto e lhe outorgou vitória. Sirvam-na. Amem-na. Engajem-se nela. Isto basta, porque é Deus quem a faz crescer. “Eu plantei; Apolo regou; mas Deus deu o crescimento” (1Co 3.6). Por isso, Zezinho, Huguinho e Luisinho: menos afoiteza e mais serviço. Mais testemunho e mais evangelização. Mais investimento do tempo, emoções e bens. Sejam servos, e não salvadores. A igreja precisa de amantes e de servos, não de salvadores. Ela tem um: Ele. Isso basta.

Fonte: Westh Ney


segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Mês dos Jovens e Adolescentes

Parabéns Jovens e Adolescentes da IBNA que vocês continuem progredindo cada vez mais na vida cristã, na música, na evangelização, no compromisso com a Igreja.

domingo, 18 de julho de 2010

Constância em Cristo Jesus

Tiago 5.7-12.

INTRODUÇÃO: Jose precisou ser constante para que alcançasse seus objetivos. O texto traz lições de como perseverar, como manter-se firme, como conservar-se firme nos nossos objetivos, apesar dos problemas e barreiras que enfrentamos. Filme: “Quem quer ser um milionário? Uma Índia menos glamourizada. Conta a estória de um garoto, depois jovem na Índia que ganha o prêmio de 20 milhões, e mesmo nas adversidades que passou, guardava todo o seu aprendizado na sua mente, e foi premiado no seu futuro. Hoje muitas pessoas não estão vivendo na miséria que aquele rapaz viveu, mas, conseguem desistir facilmente dos propósitos da sua vida. Lute vai em frente, não desista. Nas mãos de Deus você precisa ser constante, firme em seus propósitos e objetivos. Constância quer dizer que tem estabilidade funcional, que cumpre procedimentos regulares sem nenhuma alteração, ou quase nenhuma, transmitindo segurança e confiança, proporcionando o desenvolvimento de tarefas sensíveis a alterações de todas as ordens, com excelente desempenho.

Precisamos da constância...

I.DO LAVRADOR. V.7

“Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba as primeiras e as últimas chuvas”.

O lavrador precisa ter fé e muita fé, se não ele nem planta, pois, qual a certeza de que a chuva virá?
Só somos constantes no Senhor pela fé. É preciso independente se a chuva virá ou não acreditarmos. Em Jó 10 diz:  “Ele derrama a chuva sobre a terra, e envia águas sobre os campos”. Promessa de Deus, Deuteronômio 11: 13,14 “E há de ser que, se diligentemente obedeceres a meus mandamentos que eu hoje te ordeno, de amar ao Senhor teu Deus, e de o servir de todo o teu coração e de toda a tua alma, darei a chuva da tua terra a seu tempo, a temporã e a serôdia (Na Palestina, as chuvas temporãs (que vem, ou sucede, antes do tempo próprio) preparam o solo para a semeadura, e as serôdias (que vem, ou sucede, no fim da estação própria) amadurecem o grão para a colheita. As primeiras chuvas (outubro e novembro) eram a ocasião para semear o grão (temporã), e as últimas chuvas (abril e maio) estimulavam o crescimento para o amadurecimento da colheita) para que recolhas o teu grão (serôdia), o teu mosto e o teu azeite;. Tiago está argumentando que, se um agricultor pode esperar pelo grão com paciência, eles deviam ser capazes de persistir até a vinda do Senhor. A palavra é constância, perseverança. (I Reis 17:1 e Reis 18: 42, 45).

Ilustração: Música : Eu Vejo Uma Pequena Nuvem

Denis Salles

Eu vejo uma pequena nuvem
Do tamanho da mão de um homem
mas este é o sinal que a sua chuva vai descer
Vai chover, vai chover
Abre as comportas do céu
Se pedimos Jesus virá
Como chuva descerá
Se pedimos Jesus virá
Então clame, então grite, então chame por ele

Precisamos da constância...

II.DOS PROFETAS. V.10

“irmãos tomai como exemplo de sofrimento e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor”.

Os profetas do Antigo Testamento falaram corajosamente em nome de Deus, apesar do sofrimento. Era a paciência no sofrimento, os profetas não recuavam na palavra que vinha de Deus, falavam em nome do Senhor, de Deus.

Falar em nome do senhor com juízos não é fácil, mas necessário. E, o povo não gosta de palavras de repreensão, de exortação. E, os profetas sofreram muito com a desobediência do povo de Israel à orientação de Deus. Exemplo: Jeremias profeta denominado o chorão.

Mas, se falamos a verdade, e a verdade mexe conosco, ás vezes incomoda. Mas, fomos chamados a verdade, “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Jesus desejava libertar muitas pessoas de muitas coisas, mas é preciso querer liberdade.

Ilustração: O cantor PG falou como um profeta na sexta-feira à noite na praça. Uma palavra aparentemente dura para juventude, mas correta, certa, e abençoadora para os que obedecem. Profetizar e falar da Bíblia, dos seus ensinos e o tempo que estamos vivendo as pessoas não aceitam a Palavra de Deus como ela é.

Precisamos de constância...

III.COMO A DE JÓ. V11.

“...ouvistes da paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu, porque o Senhor é cheio de misericórdia e compaixão (dor que se sente do mal alheio)”.

Jó enfrentou a tragédia na sua vida, enfrentou a incompreensão familiar e o sofrimento fisico na sua obediência ao Senhor. Mas, era constante no Senhor, a sua paciência é citada pela pessoas até hoje. Jó permaneceu fiel a Deus em seus sofrimentos; Jó se queixou, mas ele permaneceu leal e é um exemplo revelador do fim que o Senhor lhe deu, a vitória e as bençãos na sua vida.

O seu fim foi de vitória, de restauração, de misericórdia, de compaixão de Deus sobre a sua vida. Jó 42. 12 E assim abençoou o Senhor o último estado de Jó, mais do que o primeiro; pois Jó chegou a ter catorze mil ovelhas, seis mil camelos, mil juntas de bois e mil jumentas.13 Também teve sete filhos e três filhas.

Ilustração: “Perseverança é um componente da vida produtiva” quem produz é uma pessoa perseverante, não desiste nunca, dizem que o brasileiro não desiste nunca, será que está é a nossa realidade, espero que sim principamente os servos de Deus que tem uma viva esperança em Jesus Cristo o nosso Senhor. Constância ainda é firmeza de ânimo.Estar ali o tempo todo, permanecer. Assim foi a vida de Jó, manteve-se constante, confiando em Deus.

CONCLUSÃO: Constância em Cristo, constância em Deus. Estão aí tipologias para seguirmos e alcançarmos as bençãos de Deus.

O LAVRADOR, OS PROFETAS E JÓ É SÓ SEGUIR ESSES EXEMPLOS.

sábado, 10 de julho de 2010

O CHAMADO DE DEUS

Genesis 12.1-3


INTRODUÇÃO: Deus chamou Abraão para ir para um lugar que não conhecia diferente, e para isso é preciso ter fé. Mas, Abraão atendeu o chamado de Deus não vacilou na hora de atender o que Deus estava propondo para ele. Assim Deus chama todo ser humano, chama para comunhão com ele, chama para uma nova vida, chama para ser feliz e realizado na vida, mas depende de cada um de nós respondermos sim a Deus.

Deus chama o homem...

I. PARA UMA SEPARAÇÃO DO MUNDO. V.1.

“Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei”.

Deus chamou Abraão do meio dos ídolos da Mesopotâmia. Ur dos Caldeus, cidade de Abraão estava o santuário à deusa lua. O sol e as estrelas também eram adorados nesta cidade, num sistema politeísta dos mais desenvolvidos, era um verdadeiro palácio de deuses.

Foi neste ambiente carregado e diversificado, onde reinava o deus-sol “Nana”, Bel e Belate, a senhora governante dos poderes espirituais, nasceu e cresceu Abrão que é agora Abraão.

O pai de Abrão, Tera, fabricava estes ídolos. Deus precisava tirar este homem (Abraão) daquele lugar e Deus chama Abraão que obedece atendendo o chamado de Deus.

Ilustração: Romanos 12.1 e 2 ("Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus).  Deus chama os homens para ser santos, para santificação.  Católicos carismáticos que dizem que estão com Jesus, será? Pois continuam com os ídolos, ou melhor, dizendo dando destaque a Maria, veja o que eles crêem como doutrina: O bem maior que a Renovação Católica Carismática afirma possuir é a Eucaristia que é a celebração da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. No movimento é também presente a devoção à Santíssima Virgem Maria, mãe de Jesus, proclamando-a como bem-aventurada e pedindo sua intercessão e auxílio. Só Jesus pode interceder por nós a auxiliar na salvação de nossas almas.

Deus chama o homem...

II. PARA SER DIFERENTE. V.2.

“Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome;...”

Abraão nas mãos de Deus trouxe graça, se tornou uma nova pessoa. Abraão em vez de aceitar o mundo, os seus deuses, fazia altares a Deus.

A voz do testemunho de Abraão trescalava (emitia um cheiro, exalava um cheiro) por sobre as pedras do altar. Abraão estava pregando sem palavras, edificando sem congregação.

Deus mudou até o nome de Abraão que era Abrão. A mudança do nome veio em conexão, em relação com a mudança de atitude. Nos países orientais a mudança de nome era praticada para revelar ao público algum acontecimento notável na vida do personagem envolvido.

Ilustração: “A Igreja não é constituída por pessoas melhores que o restante do mundo, mas de pessoas que desejam tornarem-se melhores que são”. C. Grant.

“Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”. II Corintios 5.17.

Deus chama o homem...

III. PARA SER BENÇÃO. V 2b e3b.

“... e tu, sê uma bênção”. “... e em ti serão benditas todas as famílias da terra”.

O homem que tem a direção e orientação de Deus passa a ser benção. Passa a ser benção para sua família, benção para seus amigos, benção para sociedade.

Abraão é uma benção para todas as famílias da terra. Nele Abraão os propósitos de Deus foram cumpridos. Deus fez dele uma grande nação e da sua descendência veio Jesus, o Salvador do mundo, que é hoje benção para todas as famílias da terra.

Com Jesus na vida o homem passa a ser benção.

Ilustração: Você já imaginou se o nosso país fosse de pessoas crentes em Jesus, certamente a nossa nação seria outra. Não estaríamos presenciando tanto violência, maldades, imoralidade, etc. Goleiro Bruno do Flamengo, com um futuro promissor, jogou fora porque falta Deus na sua vida, se ouvisse o chamado de Deus certamente teria outra conduta, atitude.

CONCLUSÃO: Deus esta te chamando e você precisa ter fé para atender este chamado. E, a verdadeira fé começa com Cristo no coração do homem. Esta fé será desenvolvida conforme você se entrega para Deus. Abraão se entregou de forma inteira, completa, e você fará também está decisão na sua vida agora?

Você vai atender o chamado de Deus. Eu espero que sim. Dizem que há diferença nas palavras ouvir e escutar. Ouvir todo mundo ouve, mas escutar é obedecer ao que foi ouvido, espero que você que já ouviu, agora pratique escutando, obedecendo esta palavra, que Deus te abençoe ricamente.

Pr. Nemias Rosa Eduardo

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Pacto de uma Igreja Batista

O pacto é algo muito sério, que todo crente Batista faz quando é batizado. É preciso fazer de tudo para cumprir este pacto, sabemos que todo compromisso não é fácil, mas necessário para o crescimento da Igreja e para alcançarmos mais vidas para Jesus. Veja o pacto:
Pacto das Igrejas Batistas
Tendo sido levados pelo Espírito Santo a aceitar a Jesus Cristo como único e suficiente Salvador, e batizados, sob profissão de fé, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, decidimo-nos, unânimes, como um corpo em Cristo, firmar, solene e alegremente, na presença de Deus e desta congregação, o seguinte Pacto:
Comprometemo-nos a, auxiliados pelo Espírito Santo, andar sempre unidos no amor cristão; trabalhar para que esta igreja cresça no conhecimento da Palavra, na santidade, no conforto mútuo e na espiritualidade; manter os seus cultos, suas doutrinas, suas ordenanças e sua disciplina; contribuir liberalmente para o sustento do ministério, para as despesas da igreja, para o auxílio dos pobres e para a propagação do evangelho em todas as nações.
Comprometemo-nos, também, a manter uma devoção particular; a evitar e condenar todos os vícios; a educar religiosamente nossos filhos; a procurar a salvação de todo o mundo, a começar dos nossos parentes, amigos e conhecidos; a ser corretos em nossas transações, fiéis em nossos compromissos, exemplares em nossa conduta e ser diligentes nos trabalhos seculares; evitar a detração, a difamação e a ira, sempre e em tudo visando à expansão do reino do nosso Salvador.
Além disso, comprometemo-nos a ter cuidado uns dos outros; a lembrarmo-nos uns dos outros nas orações; ajudar mutuamente nas enfermidades e necessidades; cultivar relações francas e a delicadeza no trato; estar prontos a perdoar as ofensas, buscando, quando possível, a paz com todos os homens.
Finalmente, nos comprometemos a, quando sairmos desta localidade para outra, nos unirmos a uma outra igreja da mesma fé e ordem, em que possamos observar os princípios da Palavra de Deus e o espírito deste Pacto.
O Senhor nos abençoe e nos proteja para que sejamos fiéis e sinceros até a morte.

Parece que muitos crentes esquecem este compromisso assumido, que a sua caminhada na vida cristã seja séria diante de Deus, obedecendo o pacto assumido em Jesus Cristo o Senhor.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

O DESEJO DE DEUS

Deus na vida do homem é algo essencial, e hoje está tudo mais fácil. Jesus proporcionou este encontro com Deus, o que era sonho tornou realidade, qualquer homem ou mulher pode chegar a Deus através de Jesus Cristo. Jesus disse: Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai (Deus) se não por mim" João 14.6.
Entregue a sua vida por inteiro a Jesus e certamente você será abençoado com a vida eterna, com a salvação da sua alma.
O desejo da Igreja Batista Nova Aliança é que você queira Deus, e assim certamente você será feliz, pois a felicidade reside em um encontro real com Deus, através de seu filho Jesus Cristo. Pr. Nemias Rosa Eduardo

domingo, 4 de julho de 2010

PROSSEGUIR EM BUSCA DA META

Filipenses 3.14

“prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus”.

INTRODUÇÃO: Todo esporte têm uma meta (finalidade, fim), um objetivo, um alvo a ser alcançado. Mas qual a nossa meta, nosso alvo em relação a Deus. É disso que Paulo estava falando nosso alvo para com Deus, você já estabeleceu alvos com o Senhor para a sua vida.

I.OLHAR FIRMEMENTE PARA O ALVO.

“PROSSIGO PARA O ALVO”

O alvo está diante de nós, é a fita que precisamos ultrapassar, é o final da pista, e para lá que o atleta precisa dirigir o seu olhar.

Fitando os olhos em Jesus, autor e consumador da nossa fé, o qual, pela alegria que lhe está proposto, suportou a cruz, desprezando a ignomínia (infâmia, afronta, opróbrio) e está assentado a direita de Deus. Em atos 7. 55 “Mas ele, cheio do Espírito Santo, fitando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus em pé à direita de Deus,” Estevão depois de testemunhar para os membros do conselho Superior, olha para o céu e consegue contemplar o prêmio que ele iria receber. Só uma pessoa cheia do Espírito Santo consegue ver além desta terra, além desta vida material. Consegue enxergar a glória de Deus e Jesus a sua direita.

É Jesus que devemos imitar na corrida espiritual, toda a nossa atenção deve ser voltada para Jesus. Nosso principal alvo é sermos como Jesus, foi por isto que Paulo pediu para sermos imitadores dele como ele era de Jesus. “Sede meus imitadores, como também eu o sou de Cristo”. (I Corintios 11.1) Também em Hebreus 6.12 vem um alerta e diz assim para nós: “para que não vos torneis indolentes (relaxado, apático, negligente), mas sejais imitadores dos que pela fé e paciência herdam as promessas”.

II.QUANDO PROSSEGUIMOS PARA O ALVO, O PRÊMIO VIRÁ.

“para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”

Que prêmio seria este a coroa da vida, seria a aceitação de Jesus no final dos tempos, seria a vida eterna, todos são prêmios significativos para o cristão.

Está nossa corrida não é vã, mas haverá um grande prêmio no final, “portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão (fútil, sem valor, vazio, oco) no Senhor”. I Corintios 15.58. Paulo alcançou a salvação da sua alma, o juiz supremo o chamara, e vai falar você ganhou a corrida, que podemos referir-se a conversão, bem como a vitória final, quando adentrarmos no lar celestial.

“Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos na verdade, correm, mas um só é que recebe o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis”. I Corintios 9.24.

A Bíblia fala de galardão, que são prêmios que receberemos do Senhor no lar celestial, existem 4 referências de galardões na Bíblia, as duas primeiras referem se a mesma coisa Mateus 5. 12 “Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos profetas que foram antes de vós”. Jesus dizia das perseguições e calunias que receberíamos em relação ao mundo. Mas, que o prêmio viria. Lucas 6.23 também esta relacionado com as perseguições deste mundo por sermos cristãos. Já I Corintios 3. 8 está relacionado com o trabalho para Deus “Ora, uma só coisa é o que planta e o que rega; e cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho. Como também I Corintios 3. 14 “Se permanecer a obra que alguém sobre ele edificou, esse receberá galardão”.

CONCLUSÃO: Meus queridos o meu desejo é que a benção de Senhor esteja sobre a sua vida.

Mas, vamos prosseguir para o alvo sublime, alto, que é a vocação celestial de Deus em Cristo Jesus, que é a estatura de Cristo, parecer cada vez mais com Ele. Que Deus vos abençoe “até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo; Efésios 4.13

Também vamos trabalhar se envolver na obra de Deus, pois os prêmios, galardões serão certos em nossa vida no porvir.


Pr. Nemias Rosa Eduardo

segunda-feira, 28 de junho de 2010

CALENDÁRIO PARA O SEGUNDO SEMESTRE DE 2010

Mês de Julho:
Bazar Beneficiente - Dia 10/07.
Feijoada Projetos da Igreja - Dia 25/07.
Mês de Agôsto:
Mês da Juventude - Programações Especiais aos sábados.
Dia dos Pais - Dia 08/08 - Culto Especial 19h00 (Domingo).

Setembro:
Dia 11/09 - Jantar para os projetos da Igreja. (Em planejamento)

Outubro: 
Dia 09/10 - Aniversário da Congregação - Culto Especial de Aniversário.
Dia 12/10 - Programação Dia das Crianças.

Novembro:
Dia 27/11 - Bazar Beneficiente.

Dezembro:
Dia 18/12 - Jantar da Igreja. Comemoração da Família I.B.N.A.
Dia 19/12 - Culto Especial de Natal.
Dia 31/12 - Culto Especial de passagem de Ano.

sábado, 26 de junho de 2010

Amigos e Irmãos

video
Como é bom ter amigos e irmãos, é comunhão.  Vou trocar um pouco a letra, vida e pão. Quando convivemos na comunhão da Igreja encontramos bons amigos, que proporcionam vida, a vida do ser humano é de relacionamentos, e relacionamentos saudáveis, portanto como é bom fazer parte de uma Igreja e contar com irmãos e amigos. É ter pão, pois crescemos e somos alimentados, quando encontramos bons amigos.
Pr. Nemias Rosa Eduardo.





Comunhão


Kleber Lucas
Composição: Kleber Lucas


Oh quão bom e agradável ter amigos e irmãos
comunhão, vinho e pão
Como o orvalho desce da montanha
sobre a relva, nosso chão
Comunhão, vinho e pão
encontra em cristo o bom tesouro
Meus amigos e irmãos
todos juntos em adoração
Alegria enche toda a casa
aleluia, glória a deus
comunhão, vinho e pão

PERSEVERAR SEMPRE

Atos 2. 42 “e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.”

INTRODUÇÃO: Uma Igreja que queira fazer a vontade de Deus vai enfrentar muitas dificuldades e lutas, mas é necessário perseverar sempre. Perseverar é conservar-se firme e constante. Continuar, perdurar nestes propósitos do versículo, é persistir, permanecer sem mudar ou sem variar de intento, plano, intenção. Queridos irmãos é necessário perseverar sempre. E, perseverar no que?


I. NA DOUTRINA DOS APÓSTOLOS.
Qual é a doutrina dos apóstolos? São os ensinos de Jesus, um aprendizado nos pés do Senhor Jesus. Foram três anos de seminário que valeram por uma pós-graduação, mestrado e doutorado. O curso diretamente com o mestre dos mestres.
Os apóstolos ensinavam a doutrina (conjunto de princípios que servem de base a um sistema filosófico, cientifico, religioso, etc) de Jesus. E, quem persevera nisto vencerá. È perseverar na Bíblia a palavra de Deus, nossa única regra de fé e prática, assim crêem os Batistas, uma doutrina maravilhosa, pois a Bíblia é: lâmpada para os nossos pés, luz, direção para nossas vidas. A Bíblia é inspirada e proveitosa para ensinar, para reprender, para corrigir, para instruir em justiça. Buscar firmeza e conhecimento da Palavra de Deus é fundamental para vencermos na vida. 

II. NA COMUNHÃO.
É ter tudo em comum, é compartilhar das mesmas idéias, valores, sentimentos. É comungar das mesmas coisas. I Corintios 1.10 “Rogo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que sejais concordes no falar, e que não haja dissensões entre vós; antes sejais unidos no mesmo pensamento e no mesmo parecer”.
Não é discordar de tudo, mas ajudar a melhorar a idéia. É mostrar os valores do reino de Deus, que não são terrenos, mas espirituais.
É sentir a mesma coisa, um só sentimento, isto é comunhão.
Um mesmo sentimento: Romanos 15.5 “Ora, o Deus de constância e de consolação vos dê o mesmo sentimento uns para com os outros, segundo Cristo Jesus”. I Pedro 3. 8 Finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, cheios de amor fraternal, misericordiosos e humildes.


III. NA DIVISÃO DO PÃO.
Ajudar uns aos outros, ajuda mútua. Hoje a nossa ajuda pode ser num conselho bom, numa ajuda com uma Palavra de Deus. Dividir o pão espiritual. Dividir o pão material, se as pessoas aprendessem a se ajudarem mutuamente, o mundo seria outro.
Mas não podemos deixar de ajudar materialmente o irmão. Veja Tiago 2.15, 16: “Se um irmão ou uma irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso?” È fácil falar que vamos ajudar, a questão é prática, se percebemos as necessidades das pessoas e não fazemos nada, que proveito há, nenhum. Pregamos o amor ao próximo, pregamos que Deus é amor, mas na prática, as coisas mudam.


IV. NAS ORAÇÕES.
Filipenses 4.6 Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças;
I Tessalonicenses 5.17 Orai sem cessar. Devemos orar sempre e não desfalecer nas nossas petições, e Deus que é misericordioso, amoroso certamente ouvirá as nossas orações e abençoará a nossa perseverança em oração.
Oração é doutrina, é comunhão com Deus, é benção pura, portanto busque a Deus em oração, nunca desfaleça dos seus sonhos, creia na oração e na sua importância na sua vida, e certamente você será muito abençoado.
Oração é uma rotina, que devemos manter todos os dias, é alimento espiritual, que traz crescimento espiritual e intimidade com Deus. É falar com Deus, é agradecer, a gratidão é fundamental na oração, dar graças ao Senhor, a oração é pedir, precisamos falar para Deus o que precisamos, o pai se alegra quando o filho pede e muito mais quando pode atender o seu pedido, oração é interceder, pedir pelos outros não sermos egoístas, mas abençoar intercedendo pelo irmão, pelo familiar, pelo amigo.
Lembre-se “Muita oração muito poder, pouca oração pouco poder”.


CONCLUSÃO: Vamos continuar firmes, sempre perseverante, sempre avante, o crente em Jesus nunca desiste dos seus propósitos, principalmente o de servir a Deus, então vai em frente, na luta, não desista, siga em frente, e a sua vitória será alcançada. Os servos de Deus não desistem, pois contam constantemente com a ajuda do Deus eterno, que garante a vitória em Jesus Cristo o Nosso Senhor.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

A NOVA E ETERNA ALIANÇA EM CRISTO

Ora, está é a aliança que farei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor; porei as minhas leis no seu entendimento, e em seu coração as escreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo;” Hebreus 8:10
Introdução: A promessa de uma nova aliança está em Jeremias 31.31-33: "Vêm dias, diz o Senhor, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá... porei a minha lei no seu interior, e as escreverei no seu coração. Eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo." A nova aliança foi selada com o sangue de Jesus, com seu sacrifício voluntário, com sua morte expiatória: "Isto é o meu sangue, o sangue da nova aliança, que é derramado por muitos, para remissão de pecados" (Mt 26.28). A nova aliança é superior à antiga: "Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de UM MELHOR CONCERTO, que está confirmado em melhores promessas" (Hb 8.6). E as melhores promessas são: os que se arrependem têm seus pecados totalmente perdoados (Hb 8.12); um novo coração e uma nova natureza recebem aqueles que verdadeiramente amam e obedecem a Deus (Ez 11.19-20); são recebidos como filhos de Deus (Rm 8.15-16); têm experiência maior em relação ao Espírito Santo (Jl 2.28; At 1.5,8).

Como vimos, de aliança em aliança Deus prosseguiu na execução do seu plano de salvação dos homens, sempre oferecendo novas oportunidades. A primeira manifestação desse plano está em Gênesis 3.15: "E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e o seu descendente; este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar." Para isso, "Deus mandou o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3.16). Já não é mais necessário sacrifício de animais para reparar nossas culpas, como no antigo concerto. O sangue do "Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo" manifestou-se por um ato único, perfeito e eficaz; o sacrifício voluntário de Jesus Cristo abriu o caminho da reconciliação do pecador com Deus.
1.A Nova Aliança garante a revelação pessoal do Senhor a cada crente, Hb 8.11.2. A Nova Aliança assegura esquecimento completo dos pecados, Hb 8.12; 10.17 cp. 10.3.3. A Nova Aliança repousa sobre uma redenção consumada, Mt 26.27-28; 1 Co 11.25; Hb 9.11-12,18-23.4. A Nova Aliança garante a perpetuidade, conversão futura e benção de um Israel arrependido, com o qual a Nova Aliança ainda será ratificada, 10.9 cp. Jr 31.31-40.

CONCLUSÃO: Deus deseja fazer uma nova aliança, uma nova aliança no sangue do Senhor Jesus Cristo com você que esta aqui nesta noite.
Faça uma nova aliança com Jesus, e sua vida será de verdadeira benção.


Autor: Pr. Airton Evangelista da Costa e Pr. Nemias Rosa Eduardo.